Share |

Primeiro de Maio - Dia Internacional do Trabalhador

 

1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador

No passado Domingo, comemorámos mais um aniversário do 25 de Abril, o Dia da Liberdade e da Democracia.

Sucessivas gerações de portuguesas e portugueses lutaram para que a Revolução dos Cravos fosse possível e abrisse caminho ao desenvolvimento do nosso país, no respeito pelas minorias e melhoramento da qualidade de vida dos portugueses.

Amanhã comemora-se o Dia Internacional do Trabalhador. A primeira vez que este dia foi celebrado em Portugal, foi depois do 25 de Abril. Foi a maior manifestação alguma vez organizada no nosso país. Também foi a forma dos portugueses e portuguesas demonstrarem a sua adesão ao 25 de Abril, que uma semana antes restituíra ao país a Democracia e a Liberdade.

O 1º de Maio, é um dia importante para aqueles que defedem uma sociedade solidária e mais justa. Os trabalhadores aproveitam este dia para alertar o governo sobre os seus direitos, o aumento dos salários e melhores condições de vida.

O desemprego que infelizmente alastra no nosso país, é uma situação que a todos incomoda. Na verdade, os subsídios que os desempregados auferem, faz com que a dívida pública seja muito maior e, simultaneamente, as pessoas vivem sob incertezas, não permitindo uma evolução da economia. A população quer trabalhar, quer produzir, e todos queremos retirar o nosso país desta profunda crise económico-financeira.

O governo terá de criar soluções para que, em primeiro lugar, haja um combate sério ao desemprego, ponto primordial para a inversão da presente situação. Também terá de haver colaboração das Juntas de Freguesia e das Câmaras Municipais. O tempo que vivemos, trata-se de um período muito difícil e teremos de estar unidos para ajudar os mais carenciados e desfavorecidos.

Assim, a Assembleia de Freguesia de Ferragudo, reunida a 30 de Abril de 2010 delibera:

1 – Manifestar a sua total solidariedade para com todas as trabalhadoras e trabalhadores, que lutam pela defesa dos seus direitos constituicionais e pela defesa das suas reivindicações;

2 – Manisfestar a sua total solidariedade às cidadãs e cidadãos que ficaram sem emprego e, muitos destes, sem direito ao subsídio de desemprego;

3 – Que esta Moção seja dada a conhecer à Câmara Municipal de Lagoa, à população do Concelho de Lagoa e aos Órgãos da Comunicação Social.

O Membro da Assembleia de Freguesia do Bloco de Esquerda

Rogério Rodrigues

Observações: Mocão aprovada por unanimidade